Da Série #Restaurante

Fomos ao La Traviata

Novembro é um mês lotado de aniversariantes queridos. Sério, João e eu fizemos as contas e, aproximadamente, 20 pessoas do nosso convívio (direto ou indireto) completam primaveras nesse mês (ah, os filhos do Carnaval, rsrsrsrs…).

E, no dia 08 de novembro, nossa querida amiga Joyci (cartinha marcada aqui do blog) celebrou mais um ano de vida.

Para comemorar, fomos com ela ao restaurante de sua escolha, desfrutar de um agradável almoço.

O La Traviata

No site do La Traviata, há essa breve descrição que achei válido compartilhar…

Aberto em 1987, o La Traviata é um dos restaurantes italianos mais tradicionais de Belo Horizonte. Com o nome inspirado na famosa ópera de Verdi, o lugar é sucesso de público e serve pratos dignos de aplausos.

Ir ao La Traviata é viajar pelos sabores da cozinha italiana e de outros cantos do mundo. É viajar no tempo, ao entrar no seu casarão tombado pelo Iphan, e viajar para bem perto, porque fica no coração da Savassi.

Resumindo: apesar do nome italiano e da inspiração na ópera italiana, o restaurante apresenta pratos que permeiam não só a culinária italiana, mas também a cozinha francesa e, até mesmo, a mineira.

O ambiente, atendimento e preço

A decoração lembra uma cantina italiana mesmo, com as tradicionais toalhas quadriculadas de vermelho e branco, detalhes em madeira e letreiros de neon que costumamos ver em filmes.

Lembra uma reunião de família ou aquele almoço de domingo na casa da nonna (vovó). Sabe como é!? Nada exagerado, tudo na medida certa.

Os garçons são simpáticos e solícitos, só que o atendimento parece seguir um ritmo próprio. Os pratos demoraram muito para chegar. A conta então, nem se fala. Pelo valor que pagamos (a média entre R$40 e R$70 reais o prato para 1 pessoa), gostaríamos de ter tido mais agilidade (estávamos cansados e morrendo de fome).

La Traviata 6La Traviata 7La Traviata 5La Traviata 4La Traviata 3La Traviata 2La Traviata 1

No mais, tudo impecável e pra lá de satisfatório. Saímos “cheios”, sem espaço para experimentar as sobremesas.

Ah! Fique de olho… A entrada é bem humilde e não há sinalização na porta. A placa está mais para cima, à esquerda de onde foi tirada a foto abaixo.

La Traviata 8

Nossos pedidos

Bem, chegamos lá mortos de fome. Então já fomos logo pedindo as entradas.

La Traviata entradas
Entradas
La Traviata entradas cogumelo recheado
Cogumelos recheados com queijo e uma farofinha de castanhas, acompanhado por torradinhas.
La Traviata entradas bruschettas
Duas variedades de bruschettas: a primeira, tradicional com tomate, acompanhada de muçarela de búfala; a segunda, com conserva de pimentão e aliche.

Para o prato principal, optamos por não inovar demais. Todos escolhemos alguma massa da casa.

La Traviata pratos principais
Pratos principais
La Traviata pratos principais tornedor e massa
Escolha da Joyci: tornedor de filé acompanhado por fettuccine ao molho alfredo
La Traviata pratos principais lasanha
Escolha do João: tradicional lasanha de presunto e queijo
La Traviata pratos principais file au pallaird e massa
Minha escolha: filé ao paillard com fettuccine ao molho branco

 

Considerações finais

Ficou caro? Ficou. 

Valeu a pena? Valeu.

Voltariam lá? Honestamente, não sei. Pra gente voltar a um lugar, temos que ter nos apaixonado por ele, de alguma forma. Essa “paixão” não rolou com o La Traviata. Mas a experiência foi boa.

——————————–
La Traviata
Endereço: Av. Cristovão Colombo, 282 (Funcionários, BH/MG)
Telefone: (31) 3261-6044
Site: restaurantelatraviata.com.br

autora-diana

 

2 comentários em “Fomos ao La Traviata

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s