Da Série #Viagens

Viva Conosco em Campos do Jordão

Não é novidade para quem nos acompanha o quanto amamos frio… apesar de curtimos uma praia às vezes, nosso coração é mesmo das baixas temperaturas. Por isso, na primeira oportunidade, resolvemos viajar para Campos do Jordão.

HU_Campos-do-Jordão1-1
Imagem: Reprodução/Google

Onde fica Campos do Jordão

Campos do Jordão é uma cidade do interior do Estado de São Paulo localizada na região da Serra da Mantiqueira (isso mesmo, é aquela do Vale do Matutu).

É muito conhecida pelos festivais de invernos e temperaturas mínimas próximas ou abaixo de 0º C. Também atrai turistas de todo o país para seus rodízios de fondue e famosos chocolates (em cada esquina é uma loja diferente… você nem sabe para onde olha).

A ideia da viagem

Bem, essa viagem não foi lá muito planejada não. João e Joyci, de repente, não mais que de repente, falaram: “Cadê essa Campos do Jordão no feriado?” “Bora?” “Bora!”.

Como eu amo viajar, entrei na onda e só observei os dois organizando tudo. Hahaha… #soudessas

Pousada fechada, um roteiro “teórico” definido e o aluguel de um carro que resista às baixas temperaturas – tudo pronto para o grande dia.

Viva Conosco em Campos do Jordão

Partimos cedinho de Belo Horizonte, às 06h e pouca da matina, rumo ao frio do interior paulista. À nossa frente, 06h de viagem e muito chão até chegarmos lá…

Seguimos pela Fernão Dias, uma rodovia em ótimo estado e tranquila (também, com 5 pedágios no meio do caminho, era mais que obrigação, né!?). Paramos no famoso Graal para um rápido lanche e aquele pit stop maroto no banheiro.

Por volta das 13h chegamos à Campos do Jordão.

Nesse momento, Joyci já tinha escolhido nossa primeira parada após fazermos o check-in na pousada: o Sans Souci Bistrô.

O Sans Souci Bistrô

Uma atração a parte, localizado na principal avenida da cidade (Av. Dr. Januário Miraglia, 3.260, Vila Jaguaribe), o Sans Souci Bistrô choca com tanta beleza, delicadeza e grandiosidade – tudo ao mesmo tempo!

Em seu próprio site, descreve-se da seguinte forma:

Sans Souci é uma expressão francesa que significa “sem preocupação”. Esse é o espírito do nosso cantinho gastronômico em Campos do Jordão. O Sans Souci é um mix de bistrô, café e confeitaria, cuja decoração remete às melhores brasseries francesas. 

Aqui cada detalhe foi pensado com carinho e cada cantinho conta uma história. Isso faz do Sans Souci um lugar para visitar com calma, seja para aproveitar o nosso café premiado, nossos doces exclusivos ou um dos excelentes pratos preparados pelo chef Thiago Fegies. 

Fonte: Sans Souci

Gente, na real, a comida é uma verdadeira obra de arte. Um espetáculo de se ver, cheirar e degustar… E a sobremesa!? De dar água na boca só de olhar. Um clima super aconchegante e romântico, que nos acolheu da melhor forma possível em nossas primeiras horas em Campos do Jordão.

bistro sans souci 15

bistro sans souci 1
Salada de tomate com queijo de cabra artesanal freischmidh e vinagrete
balsâmico
bistro sans souci 2
Couvert (cortesia da casa): pipoca com parmesão e cebolinha
bistro sans souci 13
Entrecot com chimichurri, batatas camponesas e couve de bruxelas

Então, como nem tudo são flores, vamos aos pontos de atenção do lugar:

  1. É caro. É MUITO caro… caro real! Tipo, nuh!
  2. Os pratos são individuais, mas uma entrada e um prato principal deu fácil para nós três – ou seja, a não ser que você esteja MORRENDO DE FOME, pode pedir um prato para dividir com o coleguinha, tranquilamente.
  3. Demos sorte de conseguir um lugar em frente para estacionar… mas isto, como falarei mais pra frente, é raridade.

Passeio pela cidade

Após o almoço delicioso, fomos passear pelas redondezas do Bistrô.

Conhecemos uma loja/fábrica de chocolate que estava abarrotada de gente e cujos produtos nem eram lá grande coisa.

loja fabrica de chocolates

Tiramos fotos nos trilhos do bondinho e fomos para a Vila Capivari – o centrinho de Campos de Jordão.

 

Por ser feriado, o lugar estava LO TA DO! Difícil de andar e mais difícil ainda de tirar fotos decentes. Além disso, tivemos a segunda sorte do dia: conseguimos estacionar bem próximo da muvuca tão falada.

Fomos acreditando que lá era um ambiente mais familiar e de casais em lua de mel… que inocentes fomos. Jovenzinhos por todos os lados, ferveção, balada e pegação. Meninas de mini saias e mini vestidos e meninos com os braços de fora – naquele frio. Vai entender…

vila capivari de tarde 6

Como estávamos cansados da viagem, resolvemos voltar para a pousada e descansar um pouco para desbravar mais a Vila e comer algo bem gostoso.

Nossa primeira noite em Campos do Jordão

A Pousada Marins

Nosso cochilo foi revigorante e, ao mesmo tempo, nos mostrou o que esperar…

Nos hospedamos na Pousada Marins e nosso critério principal foi preço x disponibilidade na data. Ignoramos distâncias e não demos a atenção necessária aos comentários do Booking.

Com colchões fininhos e travesseiros que afundam até a cama, percebermos que conforto não é o principal quesito da pousada. Apesar de muitos cobertores para dar conta do frio, o quarto e demais ambientes não tem nenhum sistema de aquecimento – tornando as idas noturnas ao banheiro para aquele xixizinho maroto um verdadeiro desafio. Fora a água da torneira que parecia pedras de gelo destruindo nossas mãos a cada lavada e escovada de dentes (graças aos céus o chuveiro era quentinho).

Iceland

Para começar nossa noite já gelados, decidimos conhecer o Iceland – Bar de Gelo.

Localizado bem no centro da Vila Capivari, o Iceland é um bar inteiramente feito de gelo (bem o castelo da Elsa, em Frozen), sendo necessário casacos e luvas especiais para entrarmos no ambiente com -20º C,  isso mesmo, -20º C.

Para entrar, é uma facada básica de R$68 por pessoa – R$60, se for em dinheiro. Isso te dá direito a 20 minutos dentro do bar e dois drinks.

O tal bar é, na verdade, um freezer. Um freezer BEM grande, mas um freezer… e é frio, muito frio mesmo. E, por ser um freezer, é limitado em espaço. Os tais drinks eram, na verdade, shots de conhaque, tequila, vodca ou cachaça – podendo ser substituídos por cerveja ou, no caso das crianças, picolé (que foi a escolha minha e da Joyci, óbvio).

Pouco antes dos 20 minutos acabarem, saímos da geladeira. Tiramos algumas fotos e vivemos essa experiência extrema (já pensando em viagens futuras à Noruega, Islândia etc.).

Vale a pena pegar essa entrada absurda? Olha, pra gente não valeu não… apesar de interessante, realmente ficou uma atração cara, que extrapolou nosso orçamento de viagem.

As fotinhas abaixo são do lounge de espera e entrada do Iceland.

Jantar

Depois de quase virarmos picolés humanos, saímos pelas ruas (ainda lotadas) da Vila Capivari em busca de um restaurante que fosse, pelo menos, relativamente barato.

Não muito longe do centrinho, encontramos um restaurante charmosinho, com uma hostess (que é uma recepcionista mais chiquizinha) bem simpática.

Entramos e degustamos um jantarzinho gostosinho, quente e, para não perder o costume, caro.

Obs.: esquecemos de tirar fotinhas dos pratos… 😦

Satisfeitos e alimentados, voltamos para a pousada. Queríamos dormir cedo e descansar para os passeios do dia seguinte…

Importante: ao contrário da primeira ida à Vila, de tarde, não encontramos lugar para estacionar o carro próximo. Por isso, nos rendemos e paramos em um dos vários estacionamentos super caros (claro, né!?) da região.

Outro detalhe é o trânsito: insuportável! Por estarmos longe do centrinho, nosso principal meio de locomoção era de carro e, inevitavelmente, pegávamos um engarrafamento daqueles.

autora-diana

 

 

 

6 comentários em “Viva Conosco em Campos do Jordão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s