Viva Conosco

O Movimento Tiny House

Neste fim de semana assistimos a uma série na Netflix chamada Movimento Tiny House (original: Tiny House Nation). Óbvio que nos apaixonamos instantaneamente pelo estilo das micro casas, bem como a praticidade e a personalidade de cada uma.

movimento-tiny-house.jpg-2-1024x684

A série – Movimento Tiny House

A sinopse da Netflix é bem curtinha e direta:

O apresentador John Weisbarth e o especialista Zack Giffin rodam os EUA ajudando famílias na troca da casa grande por um espaço bem menor — e totalmente personalizado.

Ou seja, basicamente, os apresentadores ajudam as pessoas nessa mudança radical de estilo de vida, separando o essencial do supérfluo e criando ambientes para lá de criativos e mega práticos.

movimento tiny house
O apresentador John Weisbarth (o altão, com camisa listrada à extrema direita) e o consultor/construtor Zack Giffin (o baixinho de boné, à esquerda). No meio, o casal do primeiro episódio da série da Netflix.

Mas o que são tiny houses?

Segundo o site Arch Daily:

Tiny House é um movimento social que promove a redução do espaço construído onde vivemos. A superfície média de uma casa nos Estados Unidos – segundo o movimento – é de aproximadamente 240 m², enquanto que a ideias destas “casas diminutas” é atingir no máximo 50 m². Propõe-se uma grande flexibilidade no modo de vida, sempre concentrado em espaços menores e, consequentemente, em uma vida mais simples e aberta para o espaço público.

tiny house 3

Além de incorporar os conceitos de autossuficiência e reciclagem de materiais, o movimento sugere uma adaptação a um novo tipo de cidadãos nômades, que já não querem se fixar para o resto da vida em um só lugar, mas estão dispostos a se deslocar em busca de novas oportunidades ou melhores ambientes.

Ou seja, é o máximo de conforto, com a sua cara, no mínimo de espaço necessário.

Porque queremos entrar para o movimento

João e eu já viemos em um movimento de redução desde que casamos.

Primeiro, reduzimos consideravelmente nossos bens materiais ao sairmos da casa da minha mãe e alugarmos nosso primeiro apartamento. O espaço era consideravelmente menor, mas ainda tinha vários armários e outros locais que nos permitia “estocar” nossas coisas.

Depois, decidimos por mudar de apartamento (problemas de convivência com vizinhos sem noção, sabe como é). E acabamos mudando para um ap um pouco menor… Só que a grande questão aqui foi: estávamos saindo de um lugar com 3 armários gigantes para outro com apenas um armário. Foi mais um processo que enfrentamos, de realmente ficar apenas com o essencial e descartar aquilo que não era tão necessário.

Vencemos essa etapa… triunfamos e eliminamos uma carga desnecessária para nós.

Não, não mudamos novamente. Mas a cada dia que passa, percebemos que não precisamos de muito para vivermos bem sabe!?

tiny house 4

Essa série nos mostrou que é possível habitar minimamente, de forma sustentável e viver feliz. Estamos em busca de soluções viáveis e personalizadas, que unem a tecnologia que o João tanto ama com o meu desejo por conforto e identidade.

Tour por uma Tiny House

Ficou curioso?

Confira mais informações sobre o movimento e sobre as casas minúsculas…

  • Esse movimento começou nos Estados Unidos, se espalhou, primeiramente, pela Europa e agora para o resto do mundo. Porém, no Brasil, o movimento Tiny House ainda é pouco conhecido.
  • É um movimento recente e tem relação com o conceito minimalista de se viver.
  • Mobilidade, tecnologia e sustentabilidade trabalhando juntas para um jeito melhor de morar.
  • “Simplicidade é a última sofisticação.” (Leonardo da Vinci).

O site Lusitiny traz o seguinte conceito:

O Movimento Tiny House (Casa Minúscula), ou o Movimento Small House (Casa Pequena) como por vezes também é apelidado, é um movimento arquitetónico e social que advoga a reflexão sobre a forma de construir e habitar. As casas são sobretudo equacionadas e pensadas em termos de eficiência e sustentabilidade, e são igualmente questionadas noções e padrões de vida e o seu impacte ambiental e social.

Acessando o link, você confere alguns regulamentos e outras curiosidades do movimento.

Outros portais que também abordam o tema e são bem legais:

tiny house 5

Imagens: Google e Netflix
Vídeo: Youtube (Canal Tiny House Expedition)

autora-diana

3 comentários em “O Movimento Tiny House

  1. Olá Diana, tudo bem? Me chamo Vanessa, e adorei sua matéria, uma das mais completas sobre o assunto em português! Já que vocês curtiram a série e a ideia, gostaria de convidar você e o João para fazer parte do nosso grupo no Facebook sobre o Movimento Tiny House no Brasil! É um grupo com 2 anos de duração, com um conteúdo muito informativo, cheio de dicas, ideias, e inclusive o passo a passo da construção da Tiny de um casal de moderadores! Temos crescido muito desde que a série estreou e quanto mais gente pra somar, melhor! Caso haja interesse, sejam bem vindos:
    https://www.facebook.com/groups/167952360403737/

    Curtido por 1 pessoa

  2. Saudações Diana, tudo bem?

    Somos uma família que decidiu trazer esse movimento ao Brasil.

    Conhece nosso trabalho?

    Caso queira nos ajudar fortalecer esse lindo estilo de vida através de matérias e produção de conteúdo, pode contar conosco, somos especialistas e temos experiência.

    Conheça nosso trabalho no http://www.pesdescalcos.com.br

    Espero que goste.

    Seja bem vinda! 🙏🏻😌

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s