Viva Conosco

O mundo cacheado

Depois de anos da opressão dos cabelos lisos, especialmente aqui no Brasil, os cachos foram libertos!

Sim, uma frase inicial dramática (até demais), mas que apenas uma mulher cacheada consegue compreender a profundidade de cada palavra nela escrita.

A insurreição do mundo cacheado teve início há pouco mais de 3, 4 anos. E a aventura nesse mundo é diferente para cada mulher. Hoje, vou contar um pouquinho de como foi a minha jornada.

dia 5 cartagena 7

Tchau escova!

Não lembro desde quando minha mãe fazia escova em meus cabelos. Só me recordo que era desde cedo, talvez 9 ou 10 anos.

Implorava minha mãe para alisar minha longa cabeleira e ficar parecida com as princesas da Disney e seus cabelos esvoaçantes ao vento (ê Pocahontas!) ou só com uma prima mais velha (na época, ela era meu modelo de tudo que eu queria ser).

Apesar de viver “de escova”, não me importava em entrar nas piscinas ou sair “descabelada” (como alguns diziam sobre meus cachos). Mas, sempre que dava uma brecha, corria para o colo da mamis e pedia aquela escova caprichada.

Fiquei nessa fissura de escovar minhas madeixas até meus 18 anos. Não parei porque “fiquei maior de idade”, “adulta” ou porque tinha acabado de entrar na faculdade. Parei porque:

  1. coitada da minha mãe né!? Ter que ficar fazendo escova em filha marmanja;
  2. eu não desenvolvi a habilidade de fazer escova em mim mesma, sempre ficava uma bosta;
  3. não queria gastar dinheiro com progressiva e nunca tive vontade de passar conservante de defunto em mim;
  4. correria dos estudos = pouco tempo = priorizar o que realmente deve ser priorizado;
  5. academia todo dia + muito suor;
  6. preguiça.

Ou seja, VÁRIAS coisas influenciaram a minha decisão de não mais escovar os cabelos.

Isso são cachos?

Então, parei com a escova. E, no início, que tristeza foi…

Porque, há 13 anos atrás não se falava na beleza dos cabelos cacheados. Não tinha produtos para cabelos cacheados. As atrizes, cantoras (exceção de poucas divas, como a Shakira e a Thais Araújo) não usavam suas madeixas encaracoladas. Não se falava em “finalização” para cachos perfeitos.

Ou seja, estava num limbo, com pouquíssimas informações (meio duvidosas, da internet) e só.

Não sabia como deixar meus cachos definidos, como encontrar o volume ideal, como hidratar, nem como partir da melhor forma meu cabelo (por anos usei apenas partido ao meio – o que nem sempre ficava legal). Isso, de forma alguma me desanimou, segui insistindo no cabelo natural e só recorria à famigerada escova quando tinha festas mais chiques (casamentos, formaturas etc.).

inocentes em tiradentes
Com os best’s Thi e Joyci, em Tiradentes. Olha como ficava a cabeleira.

Mas e aí, cacheou?

Sim!!!!

Mas demorou… demorou muito.

Pense que comecei esse processo com 18 anos e só há 3/4 anos começaram o frenesi com cabelos cacheados.

Quer dizer que nesse meio tempo meu cabelo continuou um cocô? Não! Fui testando produtos e técnicas de finalização diferentes até encontrar um jeito que ficasse melhor. Sempre conversava com a minha cabeleireira da época para encontrarmos o melhor corte.

cachos que nunca mais apareceram
Olha que sucesso esses cachos. Nunca mais ficaram assim… 

Consegui um resultado até digno. Tanto que minhas fotos de pré-wedding ficaram um arraso (modéstia a parte). ❤

foto-21foto-3

Nos últimos anos, com tantas novidades e informação pra tudo quanto é lado. Com blogueiras especializadas no assunto, produtos desenvolvimentos exclusivamente para os caracóis capilares e com cabeleireiras dedicadas ao trato dos cachos (obrigada Natália CruzCortes da Nat), ficou mais simples alcançar resultados baphônicos com as finalizações mais tops.

vincent vega e mia wallace pulp fiction models 4
Olha esse cabelo Braseellllllll….

E como é o tal Mundo Cacheado?

É um mundo de permissão, liberdade, aceitação e naturalidade.

É um mundo onde seu cabelo completa a real expressão de quem você é verdadeiramente, da sua essência.

É um mundo que se transmuta em um ato de rebeldia, já que os cachos têm vida própria. Não há controle, e tá tudo bem.

É ser livre para ser, pura e simplesmente, ser.

Diana-4

Uma coisa importante de dizer é que, às vezes ainda faço escova. Me permito mudar, de vez em quando. 🙂

Dica: para tentar entender um pouquinho mais sobre esse processo, assista ao filme da Netflix “Felicidade por um Fio”. Ele é muito esclarecedor…

autora-diana

 

 

 

2 comentários em “O mundo cacheado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s