Da Série #Viagens

Festa do Dia dos Mortos em Oaxaca!

Olá! Sempre que se inicia um novo mês, compartilhamos aqui o que aconteceu de melhor no anterior.

Mas desta vez, vamos adiar um pouquinho esse post pois hoje temos o texto de uma convidada linda, que já deu as caras algumas vezes aqui no blog e que, vira e mexe, falo dela: Joyci (se você clicar aqui, verá o outro texto dela feito exclusivamente para o Viva Conosco).

Viaje agora com ela ao México, e celebre a Festa do Dia dos Mortos (data da comemoração – dia 02 de novembro, amanhã).

Festa do Dia dos Mortos em Oaxaca!

Voltei como convidada do blog, agora para compartilhar com vocês um pouquinho de uma das festividades que eu era doida para conhecer e que no ano passado tive a oportunidade de vivenciar, a Fiesta de Muertos, lá no México.

O que é a Fiesta de Muertos

A Fiesta de Muertos é o maior símbolo da relação especial que o México possui com a cultura da morte e fascina o mundo inteiro. Ela é uma celebração originária da época pré-hispânica, sofreu aculturação com as tradições europeias e com o dia de finados e cada região do país possui seus próprios costumes e tradições.

Como eu queria ir para o México e aproveitar essa festa de uma maneira mais tradicional, depois de pesquisas descobri que o destino a ser escolhido era a cidade Oaxaca de Juárez, no sul do país e capital do estado de mesmo nome, Oaxaca.

festa do dia dos mortos - oaxaca - mexico 5

A viagem e os planos para aproveitar a Fiesta de Muertos

Os mexicanos acreditam que entre os dias 31 de outubro e 2 de novembro, um portal entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos se abre. Neste período, eles se reúnem para homenagear entes queridos e a vida que tiveram antes de morrer. O especial da festa é que ao invés de chorarem a perda, eles preferem receber os entes queridos com alegria e relembrar a vida que tiveram enquanto vivos.

A intenção era acompanhar a festa ao máximo e por isso, parti da Cidade do México na madrugada do dia 31 e lá pelas 5h da manhã já estava na rodoviária de Oaxaca, só aguardando clarear um pouco para chegar à pousadinha reservada. Fiquei no El Rincón de Doña Bety, localizado em um bairro vizinho ao bairro que só depois fui descobrir que era o mais badalado de restaurantes, bares e espaços culturais. Foi boa a estadia, sem confusão e barulhos, mas acho que poderia ter sido melhor se ficasse lá no bairro vizinho, rs…

Nos dias que antecedem ao dia 02 de novembro, a população se reúne para enfeitar ruas, casas e preparar receitas culinárias de alimentos que serão levados aos cemitérios ou que irão fazer parte dos famosos altares dos mortos e foi assim que encontrei Oaxaca, muito colorida e cheia de turistas.

Tudo que o falecido desfrutou em vida, é relembrado ao preparar o altar no dia 31 de outubro. É uma maneira da família oferecer a comida e a bebida que o morto mais gostava, em um suporte adornado na maioria das vezes com flores de cempasúchil (os famosos tageres ou cravos de defunto), frutas, velas, pão dos mortos, incenso, bandeirinhas, caveiras de açúcar e uma foto. Em um dos centros culturais de Oaxaca estava tendo uma exposição desses altares e foi muito interessante ver a diferença entre eles e acompanhar um pouquinho dessa tradição.

festa do dia dos mortos - altar - oaxaca - mexico 1

Em diferentes horários, a cidade é invadida com as comparsas e muerteadas, espécie de bandas de marchinhas e blocos de diferentes bairros que desfilam fantasiados entre as ruas e inspirando turistas a seguirem os cortejos, que desaguam nas praças principais da cidade ou próximos às igrejas. Nos intervalos ocorrem apresentações artísticas e é possível conhecer os mercados da cidade, lojinhas de artesanato, feirinhas de roupas e bordados e ficar alucinada com tudo que quer levar e não vai caber na mala.

Oaxaca é uma cidade barata em tudo, então é importante comprar o que puder lá, pois são produtos bonitos e que nas cidades mais famosas sairá mais caro e com pouca variedade.

As atrações

No dia 01 foi a vez de fazer uma visita noturna a dois cemitérios do povoado de Xoxocotlán. O passeio pode ser comprado nos arredores do Zócalo, onde agentes de turismo o vendem. A experiência de fazer essa visita noturna foi algo único e belo, mas também um pouco claustrofóbico. É lindo ver um cemitério completamente iluminado com a luz das velas, os familiares ao redor de túmulos e o respeito de todos com eles e deles com os turistas e curiosos. Enfrentamos um bom engarrafamento até chegar às proximidades e os cemitérios estavam super lotados de turistas e da população local, que passaria a noite ali e que disputava espaço com altares, mesas de comida, instrumentos de música e as centenas de flores e velas. Valeu a visita para deixar gravado na mente a celebração que até mesmo crianças participam e ver como eles lidam com a morte sem tanto tabu como aqui no Brasil.

festa do dia dos mortos - cemiterio - oaxaca - mexico 1

Além das visitas aos cemitérios, museus e igrejas, diferentes programações culturais são oferecidas nos dias que seguem, como apresentações de orquestras com a famosa música “Las Golondrinas”, pequenas peças de teatro, mostras de vídeo e feira de pães e chocolate.

A atração mais presente durante os dias de festa é a caveira, figura presente nos altares, nos artesanatos e também nas pessoas, numa referência à crença de que durante o período, os mortos se misturam entre os vivos. Ao redor da cidade, diferentes pessoas oferecem o serviço de maquiagem a turistas mas claro que eu mesma me caracterizei e preparei minha roupa especialmente para a ocasião. ♥

festa do dia dos mortos - oaxaca - mexico 3

Essa tradição, de se caracterizar de caveira, deriva da famosa e elegante figura La Catrina de los Toletes, concebida pelo artista mexicano José Guadalupe Posada (1852-1913) e que é um dos símbolos mais importantes das manifestações artísticas do dia. Ela simboliza a morte e convida à reflexão de que a morte chega para todos: bonitos e feios, ricos e pobres.

A experiência, um sonho realizado

Presenciar a festa que os mexicanos fazem para os mortos foi uma maravilhosa experiência para repensar a relação que possuímos com a morte e para entender diferentes culturas. É uma celebração, acima de tudo, sobre a vida e Oaxaca deixou saudade, pois lembra muito as cidadezinhas como Tiradentes em Minas, com sua arquitetura especial, comidas e bebidas típicas e o artesanato inigualável.

Fora os dias de festa, fiquei mais 2 dias em Oaxaca para fazer outros passeios na região, como conhecer o famoso pueblo mágico de Mitla, El Tule e o maravilhoso Hierve el Agua. Lugares lindos e especiais que valem a visita!

Um comentário em “Festa do Dia dos Mortos em Oaxaca!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s