Da Série #Viagens

Viva Conosco na Colômbia: Bogotá

Oi!!! Estamos de volta e, dessa vez, para contar tudo sobre nossa viagem mára para a Colômbia.

Como contamos aqui, fechamos o pacote com a Pronto Eventos e Viagens no início do ano e, CLARO, já estávamos mega ansiosos.

A viagem

Saímos de BH no domingo, dia 09/09… paramos em Guarulhos/SP e, de lá, seguimos para a capital colombiana.

Tudo muito tranquilo, e a ansiedade a mil! Parecia que não íamos chegar nunca. Mas deu tudo certo e, por volta das 19h e pouquinho da noite, chegamos em Bogotá.

Fomo do aeroporto direto para o hotel, onde fizemos nosso check in e jantamos bruschettas – algo bem leve, para nos preparar para o dia seguinte.

1º dia em Bogotá

A Catedral de Sal

Acordamos cedo na segunda-feira pois faríamos outra pequena viagem, rumo à Zipaquirá – uma cidadezinha a 1h de Bogotá e que abriga uma das maiores maravilhas do país: a Catedral de Sal.

“A Catedral de Sal é uma catedral construída no interior das minas de sal de Zipaquirá, na Savana de Bogotá, na Colômbia. Este santuário católico, que faz memória do Via Crucis de Jesus Cristo, é um dos mais célebres do país.” Fonte: Wikipédia

Um passeio incrível, que vale a pena cada peso colombiano investido. Lugar belíssimo, história fantástica e uma sensação de paz e preenchimento indescritível. Só estando lá para compreender a magnitude desse lugar (independente de crenças e religiões, pode acreditar).

La Candelária – O Centro Histórico

De lá, retornamos à Bogotá, indo direto para o Centro Histórico – bairro conhecido como La Candelária – onde almoçamos e pudemos descansar um pouquinho.

Dica: quando o garçom disser que o prato é para uma pessoa, NÃO ACREDITE! Com medo de passarmos fomo, João, Mirian e eu resolvemos pedir 2 pratos “individuais” para dividirmos. Mas o negócio é que vem MUITA comida… então, rola pedir um prato e dividir tranquilamente.

Após o almoço delicioso, fomos conhecer a Plaza Simón Bolívar que é cercada pelas lindas construções: Congresso Nacional, Palácio de Justiça e Catedral Primada de Colômbia. É uma visão de tirar o fôlego!

Atenção: a praça é, praticamente, uma casa de pombos. Sério, tem esse bicho para tudo quanto é lado e o povo gosta de pegá-lo para tirar fotos. Ficamos aterrorizados! Gente, pombo é quase um “rato com asa” que transmite inúmeras doenças! Oh God!

plaza simon bolivar - pombos

O Museo Botero

Depois de tirarmos várias fotinhas, andamos mais pelas ruas fofas do centro histórico até chegarmos ao Museo Botero – outro passeio que conquistou nossos corações.

A entrada é gratuita e você vê, de pertinho, as obras desse grande artista. É uma coisa linda mesmo de se ver e saber que tivemos essa oportunidade, uau!

Essa foi nossa última parada da tarde. Andamos mais um pouquinho e voltamos para o hotel.

A Zona Rosa

Chegamos ao hotel, descansamos e nos preparamos para a noite: fomos conhecer a infame Zona Rosa – point dos melhores bares da cidade (e do ladinho do nosso hotel, rsrsrsrs…).

Após rodarmos bastante, encontramos o André Carnes Des Res – um bar mega famoso e que é uma delícia! Se você for à Bogotá, deve ir lá.

O ambiente é mega descontraído, colorido e animado! Fora um atendimento de primeira e comida muito saborosa.

E assim encerrou nosso primeiro dia na cidade.

2º dia em Bogotá

O Cerro de Monserrate

Nosso segundo dia começou ligeiramente mais tarde (glória!) e após nosso café da manhã, partimos para o Cerro de Monserrate.

“O morro de Monserrate é o mais conhecido dos cerros Orientais de Bogotá. Junto a Guadalupe é um dos morros tutelares da cidade. Monserrate tem uma altitude de 3152 m e localiza-se sobre a cordilheira oriental. A basílica do Senhor de Monserrate tem sido lugar de peregrinação religiosa desde a época colonial e constitui-se numa atração natural, religiosa e gastronômica da cidade. Pode-se subir ao morro pelo caminho peatonal, por teleférico ou por funicular.” Fonte: Wikipédia

Devido à altitude, o ar fica mais rarefeito lá em cima, o que nos deixou mais cansados que o normal. Mas a vista da cidade é simplesmente mágica. Saber que você está no “topo” do lar de mais de 11 milhões de pessoas é uma sensação única.

O santuário em si é bem simples, o que encanta é a natureza que o cerca e essa sensação de impotência diante de algo tão grandioso.

Esse é outro passeio que vale muito a pena ser feito.

Museo del Oro de Bogotá

Andamos mais um pouquinho pela cidade (fomos a pé do Cerro ao Centro Histórico) até chegarmos ao Museo del Oro.

Considerado o maior museu do ouro do mundo, o Museo del Oro impressiona pela quantidade de peças e pelos milhares de anos de história expostos em suas galerias.

Mais um lugar que também precisa fazer parte do seu roteiro em Bogotá – fora que é bem em conta! Apenas 4.000 pesos colombianos por pessoa… (acredite, é barato).

Obs.: nosso almoço do dia foi Subway – afinal, precisávamos economizar. Rsrsrs…

O Bairro Usaquén

Saindo do museu, pegamos um táxi com destino ao bairro Usaquén. Nosso objetivo: a feirinha que tem lá, recheada de artesanato local e outras coisinhas lindas que pesquisamos.

Pergunta: conseguimos ir à feirinha?

Resposta: claro que não.

Os 3 espertos aqui não olharam que dia a feirinha funcionava (no caso, apenas aos domingos) e acabou que ficamos apenas passeando pelo bairro – que é super fofo – degustando um café quentinho.

Após o pôr do sol, retornamos ao hotel e nos preparamos para curtir nossa última noite em Bogotá;

A Zona Rosa – parte 2

Para nos despedirmos da capital colombiana, optamos por explorar a Zona Rosa mais uma vez.

Dessa vez, escolhemos o The Blind Tiger – um bar charmosinho, com decoração linda (meio rústica, meio vintage), luzes no “estilo penumbra”, atendimento personalizado e comida delicinha.

No dia seguinte, partiríamos cedo para Cartagena das Índias – a maravilha do caribe colombiano.

É importante saber…

  1. O trânsito em Bogotá é um verdadeiro caos. Ficamos muito assustados com as gritarias, buzinas e olhares rancorosos dos motoristas. Além disso, presenciamos dois acidentes… tenso.
  2. Nem todo taxista (os tradicionais, dos carros amarelos) é picareta. Gostamos muito dos motoristas que nos atenderam.
  3. A cidade é bem fria, pegamos temperaturas de 7ºC. Por isso, vá preparado – leve agasalhos e roupas quentinhas, e previna-se com antialérgicos e bastante vitamina C.
  4. Bogotá é uma cidade cara! Nesses dois dias gastamos bem mais que o planejado, por isso organize-se para levar uma quantia considerável de dinheiro.
  5. À vista, é possível perceber poucos moradores de rua. Mas é sempre bom ficar alerta, a cidade é cheia de golpistas disfarçados.
  6. Pesquise dias e horários de funcionamento dos lugares que quer conhecer.
  7. Aproveite cada segundo, pois Bogotá é linda e tem muito a acrescentar culturalmente aos viajantes que a visitam.

autora-diana

 

Um comentário em “Viva Conosco na Colômbia: Bogotá

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s