Da Série #Viagens

Viva Conosco na Europa: Luxemburgo e Metz

Olá! Tudo bom? O post de hoje é sobre a cidade que entrou no coração do João: Luxemburgo. Também vamos falar do nosso pulinho ali da França, conhecendo Metz – uma cidadezinha super fofa.

Obs.: este é o penúltimo post sobre nossa road trip pela Europa e espero que estejamos conseguindo passar como foram nossas experiências por lá. Só quero aqui, nesta obervação, ressaltar, mais uma vez, que não somos um blog de viagens e sim um canal onde compartilhamos nossa história.

Décima terceira parada: Cidade de Luxemburgo

mapa de luxemburgo

Pensa em um lugar que exala riqueza… Pensou? Se um dos lugares que vieram em sua mente foi Luxemburgo, acertou na mosca.

De todas as cidades europeias que conhecemos, Luxemburgo é, com certeza, a mais luxuosa! Desde as construções e ruas, até as vitrines de lojas e restaurantes… Além disso é o povo mais receptivo que encontramos.

Partimos de Bastogne rumo à Luxemburgo depois do meio-dia e chegamos ao hotel umas 14h. Esse foi o hotel mais chique que ficamos durante toda a viagem, com um café da manhã caprichado e uma localização privilegiada, bem próximo à Cidade Histórica.

Fizemos nosso check in no Park Inn by Radisson Hotel, deixamos nossas coisas no quarto, marcamos no mapa o que gostaríamos de conhecer e partimos rumo à Cidade Histórica (almoçamos um fast food antes das andanças…).

Andamos MUITO nesse dia, rodamos aquela Cidade Histórica toda e pudemos conhecer os principais pontos turísticos, encantados com cada detalhe. Ô lugar bonito!

Passamos pelos seguintes locais…

Gëlle Fra  e a Place de la Constitution

Luxemburgo 30

Palais Grand-Ducal

Cathédrale

Eglise St. Michel

Luxemburgo 20

Chemin de la Corniche – uma vista de tirar o fôlego! Lugar MARAVILHOSO!!! e Bock / Casemates du Bock

Place d´Armes e Place Guillaume e Quartier Gouvernemental

Luxemburgo 3

CCRN – Abbaye de Neumünster

Luxemburgo 6

Vielle basse (“Grund”) – fundação da Cidade de Luxemburgo. Descemos um morrinho básico para chegar lá e subimos no elevador.

Além de passarmos em frente aos VÁRIOS museus que estão espalhados por esse pedacinho histórico da cidade.

Foi no meio dessas andanças que descobrimos o ouro: a possibilidade de dar um pulinho ali na França, do ladinho. Como ficamos sabendo disso? Minha amiga Joyci tinha pedido um chá alemão, da loja Tee Gschwendner (nem sei falar isso). Só que dei mole e, enquanto estávamos na Alemanha, não vi nenhuma loja.

Porém, indo de um ponto turístico para outro, acabei de frente para uma dessas lojas. Claro que já fui que nem louca entrando porque 1º) eu AMO chá e adoro o cheirinho dessas lojas e 2º) minha amiga tinha feito um pedido e meu desejo era atendê-lo (e claro, comprar algo para mim também).

Na loja, fomos atendidos pelo Sebastian – a melhor pessoa que conhecemos durante toda a nossa viagem. Sebastian é um homem na faixa dos 35-40 anos, nascido no sul da França e SUPER simpático. Por isso, é óbvio, que ficamos uns bons 30 minutos conversando com ele sobre os mais diversos assunto: nossa viagem, sobre os chás, sobre a Cidade de Luxemburgo e suas particularidades etc.

Bom, no meio do papo, ele nos perguntou quanto tempo ficaríamos em Luxemburgo. Respondi que mais um dia e questionei “Por quê?”. Aí veio a sugestão mára: “Por que vocês não vão à Metz? É uma cidadezinha linda, bem charmosa e que fica a 1h daqui de trem”. João e eu trocamos aqueles olhares cúmplices, que gritavam “FECHOU!”.

Agradecemos a sugestão, já felizes com essa descoberta, conversamos mais um pouco, pagamos nossas comprinhas e fomos conhecer os demais pontos turísticos, já sonhando com a França no dia seguinte.

Após uma caminhada de quase 4h, voltamos ao hotel para decidirmos onde iríamos jantar e como iríamos à Metz: carro ou trem? Optamos pelo trem pois, se quiséssemos tomar um vinho, o João não precisaria se preocupar com o carro.

Restaurante escolhido (obrigada Trip Advisor) e definição do transporte do dia seguinte, saímos para encerramos nosso dia.

Fomos, primeiramente, para a Estação Central adquirir nossas passagens – iríamos de Trem Bala, um pedido especial do João (e caro) e voltaríamos no convencional.

trem bala

De lá, fomos jantar. O local escolhido foi o Athena Restaurant Grec. Fomos super bem atendidos e a comida estava deliciosa! A decoração é linda, com referências gregas em todo lugar e, claro, um lugar mega familiar, onde a equipe toda é composta por primos, tios, cunhados, bem ao estilo Casamento Grego.

Saímos do restaurante satisfeitos e retornamos ao hotel.

Décima quarta parada: Metz, França

Acordamos no dia seguinte já ansiosos por partir rumo à França. Como foi algo totalmente não planejado, nos sentimos os verdadeiros aventureiros. Rsrsrs…

Tomamos aquele café caprichado e fomos para a Estação Central, a 5 minutos do hotel, para pegarmos o Trem Bala ou Speed Train, como eles chamam lá. O trem atrasou um pouquinho, mas a viagem foi relativamente rápida, com 45 minutos de duração.

Ao descermos em Metz já pudemos apreciar a maravilhosa Estação Central da cidade. Não pegamos mapa e tivemos que contar com as informações disponíveis no Google, mas deu super certo.

Metz 29

Nossa primeira parada foi o Pompidou, um centro artísticos que traz diversas exposições simultâneas.

Tivemos a oportunidade de conhecer o estilo arquitetônico japonês após 1945 na exposição Japan-Ness e apreciar as obras do pintor e desenhista cubista Fernand Léger. Tudo muito bem distribuído, amplo, claro e interativo de alguma forma.

exposicoes pompidou - metz

Japan-Ness

Fernand Léger

De lá, partimos em direção à Metz Cathedral. Claro que fizemos várias paradas pelo caminho para tirar fotos em belas construções e ruas.

A Cathedral é linda, com tons claros e vitrais impressionantes. A luz do sol passando por eles é algo incrível, muito bonito.

Após conhecermos a igreja, lanchamos em uma padaria próxima e descansamos um pouco antes de irmos para o próximo ponto: Le Temple Neuf.

Le Temple Neuf é uma construção antiga e majestosa. Localizada às margens de um rio, traz consigo uma visão privilegiada da cidade de Metz.

Ficamos por lá um pouquinho apreciando a paisagem antes de retornarmos à Luxemburgo. Nosso desejo era adiar ao máximo essa volta, pois significaria que no dia seguinte, iríamos começar nossa jornada de volta para casa.

Na volta à Estação Central de Metz, passamos por um caminho diferente para podermos conhecer mais a cidade. A viagem foi bem tumultuada, pois ficamos no mesmo vagão de uma excursão escolar. Imagina crianças de 11/12 anos voltando da excursão super agitados, gritando, conversando e brincando o tempo todo. Foi um real teste de resistência e paciência, rsrsrs…

Chegamos em Luxemburgo por volta das 17h30 da tarde. Cochilamos um pouco e, à noite, comemos em um fast food (nosso “jantar”). O dia seguinte seria triste – pegaríamos o primeiro avião de volta ao Brasil.

Próxima e última parada!
  • Lisboa, Portugal

 

P.S.: se você ainda não viu os post das outras cidades que conhecemos, clique nos links abaixo e viaje conosco!

5 comentários em “Viva Conosco na Europa: Luxemburgo e Metz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s