Da Série #Viagens

Viva Conosco na Europa: Bruxelas

Oi! Voltamos com mais um post relatando nossa incrível road trip pela Europa. Já passamos pela Alemanha (aqui e aqui), Holanda e algumas cidades da Bélgica.

Hoje narramos como foram nossos dias em Bruxelas, a capital belga.

Décima parada: Bruxelas, Bélgica
Chegando em Bruxelas

mapa de bruxelas

Assim que deixamos Gent, partimos direto para Bruxelas com o intuito de aproveitarmos ao máximo a capital belga.

Chegamos à cidade e nosso primeiro objetivo vou localizar um estacionamento mais próximo do hotel. Conseguimos e ficamos positivamente surpresos ao vermos que mais uma vez ficamos mega bem localizados: pertinho da Grand Place, da Place l´Agora e das Galeries Royales (obrigada Fred!).

Por isso, fizemos nosso check in no Hotel Aris, “largamos” nossas malas no quarto, investigamos o mapa da cidade e já saímos para passear pelos pontos que estavam logo ali, do nosso ladinho.

Logo vimos as Galeries Royales, que estavam AO LADO do hotel, literalmente…

E fomos caminhando vendo os demais pontos turísticos, um mais lindo que o outro.

A Catedral de São Miguel…

A Place l´Agora e a Grand Place, com o museu maravilhoso chamado Maison du Roi (que infelizmente estava fechado)…

Grand Place1Grand Place2

O Jardin du Mont des Arts, o lugar mais maravilhoso de Bruxelas (em nossa opinião)…

E encerramos nosso passeio do dia com uma paradinha na Place Royale…

place

Separamos para o dia seguinte alguns pontos turísticos que ficavam um pouco mais longe do hotel e que, talvez, fosse necessário utilizamos o transporte público.

No caminho de volta para o hotel, paramos no Exki: um mercadinho/restaurante que oferece opções alimentícias mais saudáveis a um preço acessível. Uma delícia só!

Depois de três dias esbanjando nossos preciosos Euros ao lado do nosso amigo Samuel, precisávamos economizar e o Exki foi uma excelente saída! 🙂

Explorando a capital belga!

Nosso segundo dia em Bruxelas começou cedo. Tomamos nosso café no hotel e já fomos até o recepcionista para pegarmos dicas dos melhores ônibus e bondes para chegarmos aos nossos destinos pretendidos.

Mas aí, como diria o Sgt. Doakes: “Surprise mothafucka!”. Coincidiu da Bélgica entrar em uma greve geral, fechando diversos estabelecimentos e não tendo circulação de transporte público nas cidades.

Pensamos: “Ah, ok. Vamos arriscar ir a pé e, quem sabe, pegar aqueles ônibus de City Tour ou, até mesmo, táxi”.

Com isso em mente, nos dirigimos para a primeira parada do dia: o Parque Cinquentenário. Fomos a pé mesmo… andamos uns bons 30, 40 minutos até chegarmos ao parque. A caminhada foi bem interessante, pois vimos Bruxelas na íntegra, por assim dizer. Parte que mostram a verdadeira cidade, para os moradores e não para turistas.

O Parque Cinquentenário é ENORME! E antes de irmos explorá-lo, nos dirigimos diretamente ao museu… pois é, é isso mesmo que está pensando – o museu estava fechado devido à greve. Deixamos isso pra lá, um pouco chateados mas ainda encantados com a beleza do lugar…

Ainda não tínhamos avistado o City Tour, nem sabíamos se o mesmo estava funcionando devido à greve. Por isso, mais uma vez decidimos arriscar: pegamos um táxi e fomos em direção ao Atomium.

O Atomium é uma construção em alumínio “da melhor qualidade” em formato de átomo. Com 103 metros de altura (você consegue ver Bruxelas toda lá de cima), ele representa um cristal elementar de ferro ampliado 165 mil milhões de vezes, com tubos que ligam as 9 partes formando 8 vértices. Cada uma de suas “esferas” contém um espaço dedicado à história do lugar e à exposições de arte.

Demos sorte no período que visitamos, pois tivemos a oportunidade de ver de pertinho algumas obras de Magritte: um dos principais artistas surrealistas belgas (é o responsável por aquele quadro que tem um homem de terno e chapéu, com uma maçã verde na cara. Sabe?).

O passeio foi bem legal e apesar de nossa resistência inicial, ficamos felizes pelo lugar estar aberto e ser gigantesco, com muitas coisas para conhecer.

Após o Atomium, fomos à Mini Europa, que fica ali do ladinho, a alguns metros apenas. Aqui nos divertimos até! O lugar tem setinhas indicativas do caminho a ser seguido e você tem a oportunidade de ver, mesmo que em uma escala menor, grandes marcos dos países da União Européia.

A riqueza dos detalhes, o cuidado com a proporção e as opções interativas com o público foram bem legais e acabou que ficamos lá quase 2 horas passeando.

Exaustos de tanto andar, almoçamos um macarrão delicioso por lá mesmo e pegamos outro táxi de volta ao centro de Bruxelas.

Nosso próximo destino? O Museu da História dos Quadrinhos! A Bélgica é famosa por ser o berço de diversos quadrinhos que conhecemos desde nossa infância: Tin Tin, Os Smurfs, Asterix e Obelix e muitos outros… Como gostamos muito desse tipo de coisa, ficamos curiosos por conhecer a história por trás dessas grandes criações.

Chegamos ao museu, pagamos nossas entradas e fomos surpreendidos por um guia escrito em português para visitamos cada galeria. Isso facilitou bastante o entendimento de cada item ali apresentado.

Vimos desde a primeira ideia para uma história, até a roteirização, cenário, coloração e fechamento. Bem interessante. Também vimos as seções dedicadas aos quadrinhos mais famosos e esboços de “cenas” criadas. Gostaríamos de ter visto mais coisas dos personagens mais icônicos, mas ficamos só na vontade mesmo.

Saímos de lá já esgotados de um longo dia. Mas ainda tínhamos mais uma parada: as estátuas das crianças fazendo xixi. Sim, isso mesmo que você leu: são duas estátuas, uma menina e um menino – cada um, fazendo xixi. Qual a graça disso? Não sei… Mas parece que é algo SUPER famoso na cidade e João fazia questão de tirar uma foto da tal estátua.

Por isso, apesar do cansaço, nos dirigimos à Jeanneke Pis (a menina). Eu, particularmente, achei bem feio. Já o João teve uma crise de riso… achou o máximo. Aff… Ele tirou a foto e ficou super orgulhoso de si mesmo. Perguntei se iríamos ao Manneken Pis (o menino), mas o cansaço venceu.

estátua menina fazendo xixi

Por isso, passamos mais uma vez no Exki e retornamos ao hotel. No dia seguinte, partiríamos de Bruxelas para outra cidade belga…

Deixando Bruxelas

Acordamos um pouquinho mais tarde que o normal, pois andamos muito no dia anterior.

Tomamos aquele café reforçado, fizemos o check out e nos despedimos da capital belga.

Bruxelas é uma cidade bem simpática, mas o clima de “medo” é visível. Depois do atentado terrorista ano passado, é possível ver o exército espalhado por toda a cidade.

Na parte arquitetônica, nada de deslumbrante. Construções bonitas, sim, mas nada que se destaque.

Fomos bem recebidos, batemos papo com um taxista mega carismático mas partimos considerando a cidade, de todas que conhecemos até o momento, a mais “normalzinha” de todas, sem aquela vontade de “quero mais”.

Próximas paradas!
  • Dinant, Bélgica
  • Bastogne, Bélgica

2 comentários em “Viva Conosco na Europa: Bruxelas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s