Da Série #Viagens

Viva Conosco na Europa: Aachen, Vaals, Dreiländerpunkt e Antuérpia

Olá! Continuamos com os relatos da nossa roadtrip pela Europa.

Já passamos por Frankfurt, Koblenz, Bonn e Köln e no post de hoje, vamos contar um pouquinho nossos passeios por Aachen (ainda na Alemanha), Vaals (Holanda) onde fica o Dreländerpunkt e a Tríplice Fronteira entre Alemanha, Holanda e Bélgica e nosso destino final do dia, na Antuérpia (Bélgica).

Quinta parada: Aachen, Alemanha

Tentamos partir cedo de Köln, mas como você viu aqui, ficamos perdidos e confusos com os 2 aparelhos de GPS (carro e celular) que estávamos usando para conseguir buscar nosso amigo Samuel, no Hostel onde ele estava. Conseguimos sair da cidade era quase 10h da manhã e, em pouco tempo, já estávamos na estrada.

Nossa primeira parada do dia seria também a última cidade alemã que conheceríamos: Aachen. Essa simpática cidadezinha tem diferentes pontos turísticos a serem explorados, porém nós só tínhamos um em mente: a fábrica dos deliciosos chocolates suíços Lindt. Por isso, fomos direto para lá.

O dia estava frio. Ventava muito e aquela chuvinha fina insistiu em nos acompanhar todo o tempo. Então, assim que descemos no estacionamento da fabrica, ansiosos para conhecer suas maravilhas, nos direcionamos para o primeiro lugar fechado que vimos: uma grande loja, parecendo um “atacadão”, com as mas incríveis variedades do chocolate.

Claro que nem pensamos direito: já pegamos um carrinho e fomos “fazer a festa”. Garantimos nossa sobremesa para mais alguns dias de viagem e presentes de algumas pessoas queridas aqui no Brasil.

Assim que encerramos nossas comprinhas, fomos questionar qual era o esquema para visita à fábrica. Para nossa tristeza, a fábrica não pode ser visitada e temos acesso apenas à loja exclusiva da marca.

Chateados, pegamos nossas novas aquisições e retornamos para o carro, já curiosos com nosso próximo destino: Dreiländerpunkt – Tríplice Fronteira.

083dd438-9970-4c20-bc67-c01cee7e7cc1597e9a60-2599-49fc-ba77-c2d1083539c467525931-69aa-4080-a2b0-4ae36f5fbe71

Sexta parada: Vaals e o Dreländerpunkt, Holanda

Gente, é incrível como as cidades e países são próximos uns dos outros. De Aachen,  na Alemanha, para Vaals (que descobrimos lá ser na Holanda e o local onde fica o Dreiländerpunkt) não demoramos 1 horas. Muito rápido!

O Dreiländerpunkt fica no topo de um morro relativamente alto. Você tem a opção de fazer o trajeto a pé ou ir de carro. Como estávamos com fome e com frio, optamos pela facilidade do veículo… rsrsrs…

Antes de nos dirigirmos diretamente para a Tríplice Fronteira, passeamos um pouco pelas ruas de Vaals e como ficamos apaixonados pela cidadezinha holandesa! A arquitetura típica do país está presente em todas as construções e uma sensação de paz domina o lugar. Lindo, lindo, lindo!

73ba7ac0-ee20-4881-8dee-18d3c271976e

Bom, depois de viajarmos nas casinhas mais fofas da histórias, fomos para o Dreiländerpunkt. Chegamos no topo em 15 minutos (a pé seriam uns bons 45min, hehehe), estacionamos o carro e já corremos para a torre de onde você consegue ver os limites dos três países do alto.

Para subir na torre, é preciso pagar uma entrada de 3 Euros e você tem a opção de subir de elevador ou de escada. CLARO que fomos de elevados, afinal, não somos obrigados a ficar cansados e congelados de uma vez só, não é mesmo?!

8575735f-c87f-4edf-853e-4d65f839e4fed2a7023f-1067-43af-b952-6604bdd7d053

No topo, a visão é estonteante (e a ventania também). Nas beiradas da “sacada” tem a sinalização de qual país você está, no momento, apreciando a vista. É uma coisa de louco! A cada 3 passos, você estar de cara com um país diferente, a simples possibilidade disso existir, é muito legal.

Ficamos lá em cima uns bons 20 minutos, antes do frio e do vento nos pegar e termos que descer para nos aquecer. Descemos e fomos atrás dos outros dois pontos mais significativos do lugar: o marco que indica a exata divisa das três fronteiras e marco que sinaliza o ponto mais alto da Holanda, pouco mais de 300 metros acima do mar.

Curiosidade: o outro nome da Holanda, Países Baixos, se justifica pelo território, em sua maioria, estar abaixo do nível no mar.

Tiramos as tradicionais fotos, brincamos mais um pouquinho na mata ao redor e fomos almoçar. Escolhemos como entrada saborosas sopinhas para nos aquecer (Samuca e eu fomos de sopa de cogumelos e o João optou pela sopa de tomate). Como prato principal, optamos por uma tábua de alimentos típicos de cada país, como pães, queijos, frutas e outros.

Comemos muito, ficamos satisfeitos e decidimos encerrar a visita ao Dreiländerpunkt com um passeio ao labirinto que tem lá. Então, aqui nossa “pão duragem” falou mais alto: eram 7 euros por adulto para entrar, os rapazes não animaram e eunão queria enfrentar sozinha o labirinto, ainda mais na chuva e estando pesada de tanto comer.

96faab0f-c68f-4532-8daf-9d789d6c5e4eDesistimos da ideia, já passavam das 14h e resolvermos nos dirigir ao destino final do dia: Antuérpia.

Sétima parada: Antuérpia, Bélgica
Chegando na Antuérpia

mapa antuérpia

A viagem de Vaals para a Antuérpia durou, aproximadamente, 1h40min.  Já estávamos cansados… Samuel cochilou no banco de trás, enquanto eu “pescava” tentando manter meus olhos abertos e companhia para o digníssimo marido e motorista oficial.

Já no carro, definimos que iríamos deixar o Samuel no Hostel onde estava hospedado e iríamos para nosso hotel. Objetivo: guardar nossas malas, escovar os dentes e dar uma espreguiçada básica, para descansar um pouquinho. E foi exatamente o que fizemos…

Nosso hotel ficava de frente para a Estação Central maravilhosa de Antuérpia, porém, de todos os hotéis que ficamos, foi o mais “fraquinho”. Mas ok, priorizamos a localização e nisso ele nos atendeu bem.

Combinamos de sair novamente às 18h30min e nos encontramos na Rua Meir, que é um ponto mais central e próximo de algumas atrações turísticas. Nossa intenção foi aproveitar a noite para passear, já conhecer esses pontos turísticos e encerrar nosso dia com um belo jantar.Nesse passeio, visitamos a Catedral de Nossa Senhora e fomos à Groenplaatz (a praça principal), onde decidimos comer.

Samuel, como uma pessoa mega comunicativa, parou para conversar com um grupo de amigos e pegar indicações de locais para jantarmos. A conversa deu frutos e fomos parar em um porão medieval, iluminado à luz de velas, mesas de madeira pesada e os garçons vestidos à caráter. Nossa sensação é que estávamos nas gravações da série Vikings, do History Channel, de tão verossímil estava.

Lá, era “cardápio fechado” ou menu do dia. Ou seja, você paga 19,95 euros e tem direito a uma entrada e a um prato principal. Claro que topamos na hora!

De entrada, nós três pedimos sopa de carne (que estava em um barril), muito gostosa por sinal. Como prato principal (que você come com as mãos!), os meninos optaram pela costela com molho e eu pedi o salmão assado. Tudo muito bom! Para beber, pedimos a cerveja do lugar.

d334c903-74b5-4b77-8567-be1125fe5f3acc00980c-13f9-41ad-88bd-9c3eca07db24143babec-2a97-4336-b542-ade21f49a1d486c86398-8ffd-4872-b43c-44a9c40b8eeb7b6b4241-c9d1-442b-9850-e0d460bba6c0e233d65a-e438-4b97-9c62-ffb875a2d3dbf9e70ab9-13b1-4569-8abd-031f8e678433abd8b40b-bde8-43e4-8e1e-6d516ecd7a1fa2db5541-0cf5-40f1-bc4d-34e31f47fed6a1a431b0-77df-46f2-882c-25212f9d5082232d79cd-ae6e-4ff5-80f2-f147d93e50a2091cdf1e-75d7-47ef-b5e0-e3a0b810649767b90294-ce4b-4d41-bb8a-ca25931f6b738b1a712c-b97c-4c1f-bc06-e0d28b9e36955bd8a8cf-61d8-4419-bc73-eee45481e4f0

Após comermos e bebermos bastante, saímos na chuva e partimos, para nossos recantos para um merecido banho quente e descanso. No dia seguinte, iríamos conhecer as demais atrações turísticas e partiríamos rumo a Bruges.

Conhecendo mais a Antuérpia

Nosso segundo dia na Antuérpia começou cedo. Encontramos o Samuel em frente ao nosso hotel para tomarmos café na Estação Central e podemos apreciar um pouco mais a beleza do lugar.

De lá, retornamos ao hotel para pegarmos nossas malas e fazermos o check out. Nosso destino agora seria as demais atrações turísticas da cidade e a estrada rumo a Bruges.

Saindo do hotel, pegamos o carro e fomos direto para o Steen – um castelo “de verão” bem pequeno, mas bem legal de conhecer e um ótimo point para tirar belas fotos. Reparamos pelo caminho o quanto a cidade da Antuérpia parece ser “cinza e nublada” o tempo todo, como se o lugar e os cidadãos ainda tivessem resquícios da guerra. Muito estranho, triste e bonito ao mesmo tempo.

Bem, do Steen, andamos à beira do rio em direção à famosa ponte submersa, a Sit-Annatunnel, que liga uma margem a outra do rio e conecta ambas as partes da cidade. Com apenas 500 metros de comprimento, a travessia é bem rápida, mas é outro lugar que nos garante boas fotos.

Ao voltarmos para o “nosso lado”, decidimos por partir para Bruges. Já eram mais de 11h e o Samuel partiria de Bruges naquela tarde em direção à sua casa, em Londres. Por isso, queríamos curtir o máximo possível como ele em mais uma cidade Belga.

Próximas Paradas!
  • Bruges (Bélgica): uma cidade mágica
  • Gent

3 comentários em “Viva Conosco na Europa: Aachen, Vaals, Dreiländerpunkt e Antuérpia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s