Da Série #Viagens

Viva Conosco na Europa: Koblenz, Bonn e Köln

Olá! Voltamos com mais um relato da nossa incrível viagem à Europa. No texto de hoje contamos como foram nossos passeios pelas cidades alemãs de Koblenz, Bonn e Köln (Colônia).

Aqui, narramos sobre o primeiro destino, Frankfurt, encerramos o texto com nossa partida da cidade em direção à Köln.

Como estávamos de carro, optamos por fazer algumas paradas no caminho e tivemos a sorte de conhecer as cidades de Koblenz e Bonn.

Segunda parada: Koblenz, Alemanha

Saíamos de Frankfurt maravilhados, mas ansiosos em conhecer mais lugares diferentes e mergulhar na cultura alemã. Por isso, quando chegamos a Koblenz ficamos encantados com a cidade. Assim como Frankfurt, modernidade e história se misturam nas construções.

diana com frio

Já era meio dia quando estacionamos o carro e estávamos famintos. Por isso, nossa primeira parada foi um restaurante bem simpático em uma rua tranquila. Fomos recepcionados por um feliz alemão, bem solícito e ávido por nos ajudar na escolha dos pratos. Não pedimos nada “tradicional”, escolhendo frango, para mim, e carne, para o João, ambos acompanhados por saladas e batatas.

Após satisfeitos com a boa comida, fomos explorar um pouco a cidade. Estava MUITO frio, pois além da temperatura em 12º, ventava bastante também.

Koblenz tem muita coisa para visitar, mas como queríamos conhecer outra cidade, definimos, junto ao nosso agente de viagens, vagar pela Münzplatz, localizada no centro histórico. As ruas são uma graça, super charmosas e convidativas para um passeio contemplativo. Focamos nosso olhar para as belas construções e igrejas.

Demos “mole” demais nesse passeio, pois não fomos visitar a Deutsches Eck, conhecida como “Esquina Alemã”, que celebra o encontro dos rios Mosel e Reno. Pelas fotos, o lugar é lindo. Mas nossa passagem foi rápida e perdemos essa oportunidade (fica para a próxima 😉 ).

Após uma caminha revigorante, decidimos partir para nosso próximo destino: Bonn.

Detalhe: ao voltarmos ao estacionamento, tinha um papelzinho no nosso retrovisor. Sim, é isso mesmo que você está pensando. Em nosso primeiro dia oficial de roadtrip, fomos multados! Agora achamos engraçado, mas na hora ficamos arrasados.

Terceira parada: Bonn

Bom (rsrsrs, não podia deixar de lado o trocadilho), partimos para Bonn e ficamos chocados do quanto as cidades são próximas. De Koblenz para Bonn não ficamos 40 minutos no carro.

Chegamos na cidade e já nos direcionamos para os pontos que gostaríamos de conhecer: a Münzplatz. Tínhamos também a possibilidade de conhecer um Sterntor, uma fortificação medieval, mas não animamos.

palácio em Bonn

Bonn não nos conquistou. Apesar de ser bem bonita, algo na atmosfera do lugar não nos prendeu e ficamos lá pouco mais de 1 hora apenas. Rodamos um pouquinho e nos dirigimos para Köln.

Uma curiosidade: Bonn foi a capital da República Federal Alemã entre 1949 e 1989, antes de Berlim “assumir o posto”.

Quarta parada: Köln

Finalmente partimos para nosso destino final no dia: Köln. O lugar onde passaríamos 2 noites e encontraríamos nosso grande amigo Samuel.

Chegando em Köln

Nossa chegada à cidade foi bem tranquila. E aqui, mais uma vez, nos apaixonamos ainda mais pela Alemanha. Além das estradas serem todas bem cuidadas, o que garante uma direção segura, a paisagem é divina, um prazer aos olhos.

mapa de colônia

Köln é bem pertinho de Bonn e ficamos 1 hora só no carro até chegarmos ao Mercure Hotel Severinshof Köln City. Paramos o carro no estacionamento do próprio hotel, a uma taxa de 15 euros a diária.

Nota: este foi um dos melhores hotéis que ficamos. Ótima localização, quarto amplo e um delicioso café da manhã (inclusive com opções sem lactose).

Como ansiedade aqui é “mato”, ainda era relativamente cedo (umas 17h) e estávamos com fome, optamos por sair para investigar um pouco a cidade, conhecer as opções de mercado próximas e estudar o que conseguiríamos fazer no dia seguinte.

O hotel foi escolhido, estrategicamente, pela proximidade aos principais pontos turísticos. Isso nos permitiu fazer, praticamente, todos os passeios a pé. Por isso, lá fomos nós andar mais um pouquinho.

Ao chegarmos ao centro da cidade velha (Altstad) já ficamos impressionados com a majestade da Catedral de Colônia: uma igreja católica em estilo gótico e a terceira igreja mais alta do mundo, sendo também patrimônio da humanidade e marco da cidade. O negócio é chocante, sem palavras para descrever. Sei que, no momento em que entrei na catedral, meus olhos encheram de água. Comecei a chorar desesperadamente e fui dominada por um sentimento de gratidão tão intenso que não cabia dentro de mim e eu precisava “colocar para fora”.

De todas as igrejas que já vimos, no Brasil ou em outros países, essa foi, sem dúvida, a mais incrível. Vimos o quanto somos “pequenos” e o quanto a grandeza divina e a capacidade do homem de traduzi-la em obras coisas maravilhosas são impressionantes e alimentem a alma. Saímos de lá já pensando: “Amanhã voltamos para ver com a claridade do dia, ao invés do crepúsculo.”.

Passeamos pela rua Hohe, recheada das mais variadas lojas, comemos um lanche rápido e retornamos para o hotel. Claro que não sem antes passar pelo nosso mercado/amigo Rewe, o mercado que está em todas as cidades da Alemanha, aparentemente, rsrsrs…

Rewe
Segundo dia em Köln

Definimos que nosso primeiro passeio neste dia seria o teleférico, conhecido como Kölner Seilbahn, que fornece uma visão panorâmica da cidade e do rio que a divide. Por isso, acordamos cedo e fomos nos aventurar nos metes de Köln.

Aqui, mais uma vez, tivemos a experiência de comprar o bilhete de metrô e, literalmente,  não saber o que fazer com ele. Compramos, ficamos com ele nas mãos, e… nada* Ok, pegamos o metrô errado, diga-se de passagem, e precisamos descer um pouquinho mais longe no nosso destino final. Mas nem ligamos, pois tivemos a oportunidade de ver um pouco mais das áreas da cidade que não são turísticas.

O Kölner Seilbahn fica em frente ao zoológico de Köln, no outro lado da avenida, e bem na beira no rio. Para nossa tristeza, ao chegarmos lá, o teleférico estava fechado para manutenção até novembro. 😦 Ah, ok, tudo bem. Andamos mais um pouquinho por essas redondezas, tiramos fotos, tomamos chuva e partimos de metrô (de novo a polêmica do ticket) para a Altstad.

Na Altstad, fomos direto para a Catedral novamente, porque não tem como cansar de algo tão maravilhoso. E, de lá, fomos ao Römisckh-Germanisches Museum – o museu Romano-Germânico que apresenta peças, vestuários e arquitetura da época na qual a cidade foi dominada por este povo e “invadida” por sua cultura. O museu é bem legal e vale a pena conhecer.

Após o museu, almoçamos um fast food de leve e nos dirigimos à ponte de cadeados, a Hohenzollern (sim, aqui tem também). Atravessamos a ponto com uma vista privilegiada no rio Reno e de ambas as margens, com construções modernas misturadas às antigas. Descemos do outro lado, passeamos pelas margens do rio e retornamos para “o nosso lado da cidade”

Passeamos mais pela Altstad, nos apaixonamos mais um pouco pelo charme da cidade. Parece que fomos teletransportados para outro século. Lindo, lindo, lindo…

Voltamos ao hotel passando pela rua Hohe e aguardamos a chegada do Samuel para jantarmos e planejarmos como seria o dia seguinte.

O Samuca chegou depois das 23h e nos encontrou no hotel. Optamos por jantar na Altstad, em uma pizzaria que ficava em frente ao rio Reno. Apesar o atendimento grosseiro do garçom, aproveitamos pizzas saborosas, acompanhadas por cervejas típicas alemãs e colocamos o papo em dia.

*À noite, no mesmo dia, o Samuel nos explicou que precisamos validar o bilhete na mesma máquina na qual o compramos. Tem um QR Code no ticket que precisa ser escaneado em outra parte da máquina. #FicaADica

Tchau Köln!

Sábado acordamos cedo. Foi o dia de nossa partida de Köln em direção à Antuérpia (Bélgica) e nossa despedida da Alemanha, o país que nos encantou.

Também faríamos algumas paradas no caminho antes do destino final, por isso era importante começarmos cedo a viagem. Pois bem, aqui tivemos um problema: precisávamos buscar o Samuca no hostel em que ele estava e o GPS do celular nos mandava para um caminho, enquanto o do carro nos direcionava para outro. Resultado: ficamos 1 hora perdidos antes de chegar ao hostel. Aff… nosso primeiro dia de irritação na viagem e tudo devido à conflitos tecnológicos de dois dispositivos “mimados”.

Finalmente conseguimos pegar o Samuel e sair de Köln, com uma saudade já apertando o peito, mas sabendo que ainda tínhamos muito para conhecer.

Próximas paradas!
  • Aachen (Alemanha)
  • Vaals (Holanda)
  • Dreiländer min Punk (Tríplice Fronteira entre Alemanha, Holanda e Bélgica)
  • Antuérpia (Bélgica)

4 comentários em “Viva Conosco na Europa: Koblenz, Bonn e Köln

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s