Cinema em Casa

Os Maiores Heróis da Galáxia

Olá! Na semana passada tivemos a tão esperada estreia de “Guardiões da Galáxia – Vol. 2”. O primeiro filme da franquia é, definitivamente, um dos meus favoritos e, com certeza, o melhor da Marvel na minha opinião.

Por isso, resolvi fazer este post falando um pouquinho sobre a história dos dois filmes e compartilhando algumas teorias do que podemos esperar para os próximos.

As primeiras tentativas de heróis nas telonas (grandes e pequenas)

Quando começou essa onda de filmes de heróis, os grandes estúdios entraram de cabeça nos universos Marvel e DC, apresentando um novo viés dos quadrinhos, adaptando-os para as telonas.

Claro que já existiam filmes e séries de super-heróis, além dos tradicionais desenhos animados:

  • na década de 1980 conhecemos o Hulk, a Mulher Maravilha e o Batman;
  • nos anos de 1990, mas uma vasta seleção de Batman’s e As Aventuras de Lois e Clark;
  • a partir de 2000 entram em cena os mutantes mais queridos do mundo, os X-Men (que imortalizaram Hugh Jackman como Logan), as primeiras versões do Homem-Aranha, a franquia bem fraca do Quarteto-Fantástico, 2 tentativas frustadas de fazer um novo Hulk decente (ele ficou parecido com os bonecos de Toy Story) e conhecemos o jovem Clark Kent em Smallville.

Sei que deixei passar VÁRIOS outros, mas esses aqui são apenas alguns exemplos do que consumimos antes dos estúdios realmente investirem pesado no nesse nicho.

Primeiro contato com os maiores heróis da Galáxia: Os Guardiões

Então, finalmente os estúdios bolaram uma estratégia cinematográfica que, assim esperavam, levaria ao público boas adaptações dos quadrinhos e, simultaneamente, traria excelentes lucros.

Dessa forma, conhecemos o Homem de Ferro, com sua trilha sonora de AC/DC, Black Sabbath e Led Zeppelin aliada a um humor ácido e certeiro, conquistando ainda mais fãs. Vimos o Capitão América e a mágica dos efeitos especiais trabalharem para juntos apresentarem o primeiro Vingador no cinema. Também fomos apresentados ao deus nórdico Thor, com um “quê” de nobreza (ignorância, ingenuidade?) e à S.H.I.E.L.D., a agência terrestre criada para proteger nosso planeta. Depois vimos todos eles se unirem a outros heróis (entre eles um Hulk sensacional) para salvar a Terra de uma invasão alienígena.

Pronto, o cenário estava montado e o público conquistado. Mas aí surge o anúncio de uma nova franquia que poucas pessoas conheciam e que, supostamente, trabalharia em conjunto com nosso amados Vingadores – Os Guardiões da Galáxia.

Minha primeira reação foi: “Quem são esses? A Marvel não tem outros heróis não? Gosto tanto do Homem Formiga…” Mas pensei: “Ah, todos tem sido tão bons, darei uma chance… Estou curiosa.”.

marvel movies

Os Guardiões da Galáxia

Guardians-of-the-Galaxy_first_Screenshot

Pois bem, o filme Guardiões da Galáxia estreou e lá fomos nós, João e eu, ao cinema assistir. João, assim como eu, nada sabia sobre a história desses heróis, suas origens, vilões ou como participariam do Universo Marvel junto aos Vingadores.

Saímos do cinema maravilhados. Não consigo nem descrever as emoções que senti… Mas fiquei muito empolgada com o filme, com o brilhantismo da trilha sonora, com a excelente escolha do elenco, com o roteiro incrível (tendo aquelas pegas cômicas, nos momentos certos), uma direção de arte e de fotografia primorosos… Ah, achei simplesmente o MÁXIMO. O João, eterno fã do Homem de Ferro, achou muito bom também, mas não quis “trair” o movimento dos Vingadores, rsrsrsrs…

Além de ter divertido horrores, consegui descobrir a ligação entre as aventuras do Lorde das Estrelas (Chris Pratt) e os Vingadores ao ver o vilão Thanos na telona. Thanos é pai de Gamora e Nebula e é um dos principais vilões em Guardiões – sua ligação com os outros heróis está na cena pós-créditos do Vingadores: A Era de Ultron, na qual ele exibe a manopla do poder e as jóias do infinito.

thanos joias do infinito

As Jóias do Infinito e como elas conectam os filmes da Marvel

Joias_do_Infinito

Antes da criação do universo, as Entidades Cósmicas, também conhecidas como Morte, Entropia, Infinito e Eternidade, “pegaram”as seis singularidades que estavam “por aí” e as transformaram nas Jóias do Infinito. Cada jóia representa um aspecto diferente do universo e contem, dentro de si, uma enorme quantidade de poder.

São elas: Espaço, Mente, Realidade, Poder, Alma e Tempo. Por terem uma gigantesca concentração de poder, seres inferiores (como nós, humanos, rsrsrs…) não conseguem nem segurá-las e, por isso, as jóias são encontradas em receptáculos de contenção.

Aquele que possuir as seis jóias se torna onipotente e onisciente e é, por isso, que o poderoso Thanos as deseja para si.

As jóias aparecem em diferentes filmes do Universo Marvel:

  • em Thor, a jóia do Espaço é apresentada como Tesseract;
  • a pedra da Mente aparece inicialmente em um cetro e, depois, fica na testa do Visão, literalmente. Temos a consciência de sua importância em Vingadores: A Era de Ultron, mas as vimos antes em outros filmes;
  • em Thor: Mundo Sombrio conhecemos a jóia da Realidade vista como Éter;
  • em Guardiões da Galáxia vemos a jóia do Poder, guardada dentro do orbe;
  • conhecemos a pedra do Tempo recentemente em Dr. Estranho, nomeada de Olho de Agamotto;
  • A jóia da Alma ainda não deu as caras no cinema e cria diversas especulações ao seu redor.

Para saber mais, indico o artigo do Omelete. Ele é SUPER completo e, uma vez no site, você pode ver outras curiosidades sobre os filmes da Marvel. É só clicar aqui.

joias-do-infinito

Guardiões da Galáxia – Vol. 2

Como já mencionei acima, os Guardiões se tornaram meus heróis favoritos, arrancando muita gargalhada cada vez que assisto ao filme (sim, já vi várias vezes o primeiro) e me deliciando com sua fantástica trilha sonora.

Por isso, assim que estreou Guardiões da Galáxia – Vol. 2, tivemos que ir. E como valeu a pena! Para mim, a continuação conseguiu se igualar ao primeiro em todos os sentidos. Ri MUITO, morri de amores pelo Baby Groot, me emocionei, me divertir e, mais uma vez, o diretor James Gunn tornou a trilha sonora uma personagem indispensável.

Simplesmente brilhante! Mais uma vez fiquei encantada com o filme e saí do cinema com vontade de assisti-lo novamente.

Dessa vez, os guardiões enfrentaram o pai de Peter Quill/Star Lord (Chris Pratt), conhecido por Ego. Só para você ter uma ideia, o pai do cara é um PLANETA! Sim, um planeta! E isso não é spoiler pois já tinha sido divulgado, rsrsrs… O filme explica de uma forma bem crível como Ego encontra a mãe de Peter e como ele se tornou o que é hoje.

Esse filme foi bem família, com algumas resoluções de problemas passados e afetos expressos abertamente.

Como utilidade pública, sugiro que você fique no cinema até o último segundo dos créditos finais, pois tem várias cenas pós-créditos: algumas apenas divertidas, outras com promessas do que virá nos próximos filmes.

Além disso, tiveram uma sacada bem legal nos créditos, pois alguns nomes e funções surgem, inicialmente com “I am Groot” para, logo em seguida, ser traduzida para as palavras reais. Achei o máximo!

Nem preciso dizer que indico esses filmes, não é mesmo? Mesmo se sua praia não for filmes de super heróis, estes valem pela diversão com a família e amigos.

E você, já assistiu aos filmes? Compartilhe suas impressões conosco!

guardian2poster

Obs.: Bom, esse conteúdo saiu um pouco maior que o esperado, mas desejo que tenha sido útil. Por isso, comente aqui se gostou desse formato e se gostaria de ver outros post nesse padrão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s