Viva Conosco

Assistindo ao Super Bowl LI

super-bowl-2017-live

Olá! Hoje viemos comentar um pouquinho sobre a nossa experiência em acompanhar o Super Bowl pelo segundo ano consecutivo.

Chamamos de “experiência”, porque ainda não entendemos 100% do esporte mas, nem por isso, deixamos de torcer, vibrar e curtir esse evento que para, não apenas os Estados Unidos, como outros países.

De acordo com a Wikipedia, Super Bowl é um jogo do campeonato da NFL (National Football League), a principal liga de futebol americano dos Estados Unidos, que decide o campeão da temporada. Disputada desde 1967, a partir da junção das duas principais ligas do desporto no país (NFC e AFC), é o maior evento desportivo e a maior audiência televisiva do país, assistido anualmente por milhões de pessoas nos Estados Unidos e em todo o mundo. É também um evento que apresenta a publicidade mais cara da televisão; patrocinadores desembolsam pequenas fortunas para exibirem suas propagandas no intervalo. O Super Bowl também é o dia que tem o segundo maior consumo de comida nos Estados Unidos, só atrás do Dia de ação de graças. A cidade sede do evento é escolhida previamente pela NFL independentemente se o time da cidade participará ou não da final. Super Bowl é o evento esportivo mais assistido dos Estados Unidos e, em nível mundial, é o segundo em audiência, perdendo apenas para a final da Liga dos Campeões da UEFA.

Resumindo, é uma GRANDE FESTA ESPORTIVA! Que envolve pessoas de diferentes nacionalidades, classes sociais e e expectativas em um único momento histórico.

Pois bem, ontem João e eu ficamos acordados até o final do jogo decisivo do Super Bowl LI, entre New England Patriots e Atlanta Falcons, que terminou à 01h30min da madrugada de hoje (não tivemos forçar para acompanhar a premiação, rsrsrs…). E o que achamos? Simplesmente INCRÍVEL!

Estávamos torcendo para NE PatriotsNE Patriots (sim, por causa do Tom Brady, considerado o melhor quarterback de todos os tempos e marido da maravilhosa Gisele Bündchen). Imagina a nossa decepção, com o final dos 2 primeiros quartos e o Patriots perdendo por 28 a 3?! Pensamos (apesar de não entendermos muito bem o esporte): “Nossa, que sacanagem! Eles podiam, pelo menos, reduzir a diferença né!?”. E ficamos assim…

Acompanhamos a diva Lady Gaga cujo show foi, simplesmente, espetacular (desde a seleção de músicas, figurino, envolvimento com o público até a utilização da tecnologia com criatividade – uma palavra: drones…). Fizemos até uma live do show no Instagram, porque estava super legal e valia a pena compartilhar. Pensamos que, pelo menos, valeu a pena pelo show, rsrsrs… Mas, de qualquer forma, fomos até o final, torcendo para que esta vantagem reduzisse um pouquinho.

O início do 3º tempo não teve muitas mudanças, com apenas um touchdown marcado e a defesa dos Falcons não dando chance alguma, mas seguimos firmes até o último quarto.Um detalhe interessante é que os Falcons estava com uma defesa formada basicamente de “calouros” (jogadores com pouca experiência) e um jogador estava com o osso da canela quebrado e, mesmo assim, arrasando dentro de campo.

atlanta-falcons

Foi então que a mágica aconteceu… Os Patriots, liderados com brilhantismo por Brady, conseguiram um empate improvável, levando à primeira prorrogação da história do Super Bowl. E a prorrogação é MUITO TENSA, porque, apesar de ter 15min de duração, é meio que um “mata-mata”: o primeiro que marcar um touchdown ou um safety vence o jogo e a final, ou seja, uma responsabilidade tremenda.

Para começar o “tempo extra”, novamente o juiz jogou a moeda para definir quem poderia escolher como iniciar este período e, mais uma vez, a sorte estava com o New England Pats que ganharam no “cara ou coroa” e optaram pela posse de bola. A prorrogação mal começou, e os Patriots ganharam logo na primeira campanha acabaram com o jogo num touchdown de James White (um cara MUITO bom de serviço, rsrsrs…). Após tanta emoção, New England Patriots venceram por 34 a 28 os Atlanta Falcons, no NRG Stadium, em Houston (Texas). A surpresa foi geral, tantos dos fãs, quanto para os locutores da ESPN (que por sinal são fantasticamente hilários, com comentários ácidos certeiros) e especialistas na competição.

Este foi o 5º Super Bowl de Tom Brady, que aos quase 40 anos de idade. O camisa 12 acertou 43 dos 62 passes que tentou, para 466 jardas (um recorde no Super Bowl), dois touchdowns e uma interceptação.

tom-brady-5-champ

Não sei se consegui transcrever como foi emocionante assistir a este jogo e presenciar, mesmo que de uma forma distante, uma virada épica e inédita. Fiquei encantada, simples assim… Como estou de férias, foi tranquilo ficar acordada até tarde, mas o João, coitado, sofreu para levantar hoje e ir trabalhar.

Com certeza vamos tentar acompanhar os jogos que começam em setembro, para assistirmos “afiados” ao Super Bowl do ano que vem.

Caso queira conhecer um pouquinho mais sobre este esporte, indico o Guia do Futebol Americano da ESPN. Tem textos simples e diretos, além de figuras que são extremamente esclarecedoras.

Se você curtiu esse post, compartilhe conosco suas impressões. Sua opinião é muito importante para nós!

 

Fonte: ESPN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s