Da Série #Viagens · Viva Conosco

Banho de Lama

E ai galera! Tudo bem?
Hoje contarei um pouco de como foi tomar um banho de lama rsrsrs e com esse post encerramos a série #VIVACONOSCONABAHIA. Quando eu, João, fiquei sabendo do passeio de lama, logo quis fazer e já intimei a Diana a ir comigo, ou seja, a tomar o banho também.
Acordamos cedo no dia escolhido, pegamos a balsa que transporta diariamente (24h por dia) pessoas para Porto Seguro e Arraial d’ Ajuda e do outro lado pegamos um Táxi, que já havíamos combinado anteriormente para nos levarmos até o embarque da chalana.
Pagamos R$100,00, que dá o direito ao passeio somente. O vendedor até quis empurrar o valor do almoço embutido e decidimos que não valeria a pena, pois o único restaurante do passeio é self service, o que no qual poderíamos regrar o dinheiro.
Com os ticket’s comprados, tivemos tempo para conhecer umas das principais igrejas da cidade de Cabrália. Cidade que, segundo o guia, é uma das primeiras a ser catolizada pelos portugueses e leva o nome em homenagem ao Pedro Alvares de Cabral. A igreja é bem bonitinha! Você tem subir 200 degraus… cansei… Mas a vista de cima, é magnífica!
Enfim chegamos à primeira parada da chalana. Uma ilha bem chulé… Não tinha nada! A única coisa legal foram os peixes que não se vê todos os dias. Arraia! Isso mesmo, arraia! Subimos no barco e partimos para o almoço. Uma coisa legal, foi passar na praia de Santo André, onde a seleção da Alemanha se hospedou na Copa do Mundo de 2014. Segundo o guia, (uma pessoa bem “pelinha”), a diária é de R$ 2.000,00. É bem deserto!
De barriga cheia, finalmente partimos para o tão esperado passeio de lama. Esse está localizado numa ilha chamada, Ilha do Sol. Um lugar, onde se oferece doces da região, esculturas que dão duplo sentido, como (PIROCA DE CABRAL – tipo um trono) e o tão famoso banho de lama. Passeamos pelas lojinhas e não compramos nada.
Para chegar no lugar exato do banho de lama, passamos pelo mangue, caranguejos, árvores, plantas e outros bichos. CHEGAMOS. O espaço para o banho é tipo um poço de mangue, areia, caranguejos e água. A Diana já ficou com nojinho e logo mandou NÃO ENTRO NEM FUDENDO!
Esperei o guia entrar para saber como fazer. Após ele mostrar os macetes, entrei e a sensação não foi boa. Sabe mangue, então é isso. Barro! Com um odor forte e bem arenoso. Esquisito. Experiência que não faço nunca mais. Depois de me sujar na lama, tomei um banho no rio e outro na ducha.
Chegamos no hotel, outro banho de 2h para retirar pedras, barro e tudo e que sobrou.
Depois dessa aventura jantamos numa lugar bacana chamado BISTRÔ DO OLIVEIRA. Lugar bem charmoso, romântico e bem próximo ao nosso hotel.
Acho que é isso pessoal até nossa próxima. viagem! VIVA CONOSCO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s